Ideias para você escolher um bom domínio de site para o seu negócio.


Saiba o que é preciso levar em consideração para escolher uma URL atraente, com credibilidade e que facilite a vida dos seus consumidores.

Assim como o nome da sua empresa precisa ser pensado com muita calma, ter ideias para escolher um domínio na internet é igualmente importante.

Escolher um bom nome de site pode acabar se tornando uma maneira significativa de se tornar conhecido no mercado.

Por isso, por mais que você tenha algumas ideias criativas em mente, é preciso saber se elas são apropriadas para o mundo virtual.

Há uma série de regras “implícitas” que muitas vezes podem fazer a diferença na hora de um consumidor encontrá-lo nas buscas ou mesmo digitar o seu nome na barra de endereços do navegador.

Nesse artigo, traremos cinco dicas que vão ajudá-lo a ser mais eficiente na escolha de uma URL.

Lembre-se, esse endereço será o seu cartão de visitas daqui por diante, portanto pesquise muito antes de encontrar a opção mais conveniente:

O nome precisa ser de fácil digitação


Algumas palavras, por melhores que elas sejam, podem confundir as pessoas na hora da digitação. Por exemplo, se você pensar na palavra “expresso”, verá que nas buscas serão encontradas diversas grafias, como “expresso”, “espresso”, “expreço”, “espreço” e muitas outras possíveis. Ou seja, trata-se de uma palavra que parece, mas não é tão simples assim.

O primeiro passo, portanto, é pensar em palavras simples e curtas. Quanto menos letras ou números ele tiver, maiores são as chances de que os seus clientes escrevam o nome corretamente.

A palavra “comida” é um bom exemplo. Trata-se de um termo claro e com pouquíssimas possibilidades de erro. Portanto, inicie as suas pesquisas procurando palavras mais fáceis.


Busque relação com a sua área


Uma URL não precisa, necessariamente, ter o nome da sua empresa. Muitas companhias optam por usar termos que descrevem melhor a atividade do que o nome da companhia.

Uma empresa chamada “Chaveiro Borges” pode muito bem ter uma URL do tipo “chaveiroemcuritiba.com.br”. Note que esse é um termo muito mais próximo ao que as pessoas digitarão nas buscas, aumentando as chances de que você seja encontrado.

Usar mais de uma palavra na URL, em muitos casos, não é uma boa ideia, mas obviamente há exceções. O importante é que as pessoas, de alguma forma, possam associar a sua URL ao trabalho que você faz.

Além disso, essa é uma maneira inteligente de encontrar bons termos que fujam do óbvio, pois os nomes mais comuns provavelmente já estarão reservados.

Evite números e hifens


Já mencionamos que não é uma boa ideia usar palavras compostas. Se elas tiverem hífen, então, redobre a atenção.

Isso porque em uma divulgação nem sempre os seus usuários saberão se o nome em questão se escreve com tudo junto ou separado. Isso pode causar confusões na hora da digitação e afugentar possíveis clientes.

A mesma regra se aplica a endereços que tenham números. Afinal, se escreve “chaveiro51” ou “chaveirocinquentaeum”?

Dúvidas como essa não são passíveis de serem explicadas em muitas formas de comunicação e, para as buscas, “51” e “cinquenta e um” são duas coisas diferentes.

Por isso, não dê margem para erros como esses e evite a todo custo usar números e hifens na URL.

Prefira extensões “.com” e “.com.br”


Essa não é uma regra, mas um conselho. Há dezenas de formas de compor uma extensão, inclusive com sufixos específicos para as mais diversas áreas de atuação, como “.jor”, para jornalismo, ou “.med” para medicina.

O problema é que o público em geral desconhece esses sufixos e fica com um pé atrás na hora de digitá-los.


Se você pensar em qualquer URL, instintivamente os usuários tentarão completa-la com as extensões “.com.br” e “.com”.

Dessa forma, além de domínios com esse sufixo transmitirem mais credibilidade, a probabilidade de que o seu endereço seja encontrado é maior.

Por isso, foque as suas buscas nessas duas extensões e, se possível, evite outras como “.net” ou “.info”. URLs para encurtadores, porém, são uma exceção a essa regra.

Verifique se o termo não é uma mrca registrada


Eventualmente alguns usuários conseguem ter acesso a URLs de determinadas marcas que estejam disponíveis na versão “.br”. Por exemplo, vamos supor que você registre a URL “tesla.com.br”.

Embora a empresa Tesla não opere no Brasil, você sabe que ela é mundialmente conhecida pelos seus carros.

Portanto, se o site for de uma oficina mecânica, é possível que isso gere confusão na cabeça dos consumidores.

Quando isso ocorre, é bem provável que você possa ter problemas jurídicos no futuro.

Se a marca acionar a sua empresa na justiça, possivelmente você terá que deixar de usar a URL ou até mesmo reembolsar a marca em questão de alguma forma.

Por essa razão, evite problemas e acusações de plágio e má-fé preferindo o uso de termos originais para a URL do seu site.

A ACM marketing digital pode ajudar a sua empresa a criar esse engajamento com seus potenciais clientes. Criamos o site da sua empresa, criamos páginas nas redes sócias, e gerenciamos todo trabalho de divulgação e criação de conteúdo para atrair novos clientes.

Fale com a ACM Marketing Digital sobre os objetivos do seu negócio e alavanque sua empresa com o marketing digital!

Acesse nosso site para saber mais - http://acmdigital.com.br/


Central de Atendimento - (11) 2228.2871



Facebook Stories começa a ganhar força dos influenciadores

Anúncios com preços mais atrativos tem tornado a plataforma mais interessante para aqueles que podem diversificar os seus investimentos em mídias sociais.

Nos últimos meses, o Facebook Stories vem apresentando um crescimento tanto no uso quanto na procura por parte dos anunciantes. Uma das razões para isso tem a ver com o seu principal “concorrente”: o Instagram Stories. Ambas as plataformas pertencem à mesma empresa.

O fato é que muitos anunciantes perceberam que o custo de anunciar no Instagram aumentou.

Isso fez com que menos dinheiro fosse colocado na plataforma e os influenciadores, recebendo menos, começaram a buscar outras formas de divulgação.

Dessa forma, o Facebook Stories se colocou como uma opção viável para receber anúncios.

A transição do dinheiro entre as plataformas



De acordo com um artigo publicado pelo Digiday, o dinheiro se move lentamente do Facebook para o Instagram e vice-versa.


A ideia inicial do Facebook era fortalecer a plataforma Instagram Stories, tornando o aplicativo uma referência em vídeos. Porém, os anunciantes não acompanharam a empresa na mesma velocidade que ela fez essas mudanças.

Assim como a mudança – ou a diversificação – de anúncios do Facebook para o Instagram tem sido lenta, aqueles que já haviam migrado têm voltado os seus olhos novamente para o Facebook.

Na plataforma social, o número de usuários é maior e o custo para se atingir mais pessoas acaba sendo mais interessante.

Além disso, alguns especialistas apontam que a conversão dos anúncios no feed principal já não é mais tão atrativa quanto foi no passado, o que coloca o Stories como o caminho mais viável para impactar o público dentro do Facebook.


Uma alternativa mais barata para os anunciantes



Os pequenos anunciantes, que desde o início viram no Instagram Stories uma alternativa mais barata para divulgar os seus produtos, estão preocupados com o aumento nos preços.

Por essa razão, o Facebook Stories aparece como uma alternativa mais em conta e capaz de entregar números similares – no entanto, para isso eles dependem que os influenciadores passem a ser mais ativos também nesse canal.

A reportagem do Digiday cita o exemplo da empresa Hopper, de reserva de passagens aéreas, que hoje direciona 40% da sua verba para o Instagram Stories e 10% para o Snapchat.

O Facebook Stories só agora está entrando nessa equação, e as perspectivas para ele são as melhores possíveis. "Começamos a analisar o Facebook Stories como resultado para ver se seria mais barato e, de certa forma, mais eficiente como compra de mídia quando não há tantos anunciantes por lá", explica Simon Lejeune, responsável por aquisição de usuários da Hopper.

Segundo números do próprio Facebook, o Instagram Stories tem cerca de 400 milhões de usuários diários enquanto o Facebook Stories está em 150 milhões de usuários/dia.

Esse número é um pouco menor que o do Snapchat, que está em 190 milhões de usuários por dia. Por essa razão, o CPM do Facebook Stories acaba sendo menor – e mais atrativo.


Embora não seja um pool grande o suficiente para começar a tirar conclusões, podemos acompanhar como o público entre os dois pode ser diferente, já que o Instagram provavelmente é mais jovem, com mais usuários com experiência em tecnologia do que os usuários mais antigos do Facebook.

Quando veiculamos uma campanha no Instagram Stories, é fácil estendê-la para o Facebook Stories e comparar os dois formatos”, completa.

Pense na melhor estratégia para o seu negócio


Como já mencionamos, muito do sucesso no Facebook Stories depende dos influenciadores que você, como empresa, escolher. Por exemplo, aqueles que estão à mais tempo atuando por ali certamente já conquistaram um público fiel acostumado a ver as mensagens por meio dessa rede social.

Por isso, o mais importante é fazer testes. Com a ajuda de uma agência especializada em marketing digital fica mais fácil saber qual é o melhor caminho a seguir, de acordo com a sua verba, suas necessidades e o seu público-alvo.


A ACM marketing digital pode ajudar a sua empresa a criar esse engajamento com seus potenciais clientes. Criamos o site da sua empresa, criamos páginas nas redes sócias, e gerenciamos todo trabalho de divulgação e criação de conteúdo para atrair novos clientes.

Fale com a ACM Marketing Digital sobre os objetivos do seu negócio e alavanque sua empresa com o marketing digital!

Acesse nosso site para saber mais - http://acmdigital.com.br/


Central de Atendimento - (11) 2228.2871




WhatsApp para negócios agora possibilita que você fale diretamente com seu público-alvo.

 

Mensageiro mais popular do mundo aposta em recursos de gerenciamento para que empresas possam conversar com seus clientes.

 

Com mais de 1 bilhão de usuários, o WhatsApp é hoje uma das mais importantes ferramentas de comunicação que existem no mundo. No Brasil, não é diferente e além das mensagens que trocamos no dia a dia com os amigos o WhatsApp para negócios vem crescendo a passos largos.

Vendo que esse é um filão recheado de oportunidades, a equipe de desenvolvimento do Facebook, empresa proprietária do WhatsApp, está trazendo mais alguns benefícios e melhorias para o recurso WhatsApp for Business na sua versão para Android. A ideia é disponibilizar essa opção também em “call to actions” no Facebook.

Confira quais são os recursos que o WhatsApp for Business está trazendo para os usuários:

Gerenciamento de conversas em grande escala


A primeira novidade é a API do WhatsApp for Business. Graças a ela, marcas e empresas podem implementar novidade no atendimento ao cliente, centralizando as ações de comunicação no WhatsApp.

Assim, qualquer pessoa que iniciar uma conversa com a sua empresa via aplicativo aparece em uma central de mensagens, mais fácil de ser gerenciada pelos operadores.

Além disso, a API permite customizar o envio de mensagens personalizadas e traz alguns recursos extras como confirmação de envio, lembrete de hora marcada ou mesmo horário para retirada de produtos. O melhor de tudo: essas mensagens não têm cobrança extra por leitura.

Para aqueles mais ágeis outra vantagem: se a resposta for dada em menos de 24 horas também não há cobrança.

Os encargos incidem apenas sobre aqueles que demorarem mais do que esse prazo para responder aos seus clientes. Ou seja: todos ganham.

No Brasil, esse recurso vem sendo testado por algumas empresas já há alguns meses. Companhias como B2W, Wish, Uber e MakeMyTrip são exemplos.

A avaliação, segundo o Facebook, tem sido positiva por parte dos usuários, pois o serviço se mostra ágil e confiável.

Ainda segundo informações do Facebook, em outros países algumas empresas transformaram o WhatsApp em sua maior fonte de tráfego.


É o caso da empresa Sale Stock, da Indonésia, que descobriu ainda que 90% dos clientes leem as mensagens enviadas.

“O uso do WhatsApp teve um grande impacto em nossa empresa e em nossos clientes, restando ainda muito potencial a ser explorado.

A taxa de entrega, o envolvimento e a facilidade de integrações não podem ser comparados a outros canais”, destaca Wahyu Saputra, diretor de produtos da Sale Stock.

Anúncios do Facebook integrados ao WhatsApp for Business


Para tornar a integração entre as ferramentas Facebook e WhatsApp ainda maior, a rede social liberou um recurso nos anúncios que permite direcionar os usuários para o WhatsApp for Business de maneira bastante simples.

A solução encontrada foi criar um botão “call to action” chamado “Enviar Mensagem”, cujo destino é o WhatsApp.

Quem utilizar esse recurso terá acesso ainda a opções específicas de métricas no Gerenciador de Anúncios, podendo avaliar melhor a eficácia das campanhas.

Entre as novas opções estão as estatísticas do número de conversas iniciadas e o número de respostas atribuídas aos anúncios veiculados.

Por fim, o recursos de “Enviar Mensagem” diretamente para o WhatsApp está liberado para que as empresas o implementem em seus sites ou mesmo na página do Facebook.

Nesses casos, entretanto, não há estatísticas disponíveis relacionadas ao número de conversas iniciadas ou de respostas.

A ACM marketing digital pode ajudar a sua empresa a criar esse engajamento com seus potenciais clientes. Criamos o site da sua empresa, criamos páginas nas redes sócias, e gerenciamos todo trabalho de divulgação e criação de conteúdo para atrair novos clientes.

Fale com a ACM Marketing Digital sobre os objetivos do seu negócio e alavanque sua empresa com o marketing digital!

Acesse nosso site para saber mais - http://acmdigital.com.br/


Central de Atendimento - (11) 2228.2871



Razões pelas quais sites ainda importam para buscas locais.

Afinal, ainda é necessário ter um site em 2019? Em uma época na qual tudo parece se resumir ao uso das redes sociais, os sites foram deixados em segundo plano em muitas empresas.

Porém, será que somente as plataformas sociais são capazes de atingir aqueles que fazem buscas locais por um estabelecimento?

A resposta para essa pergunta é fácil: não, somente as redes sociais não são suficientes e você precisa de um bom site.

Nesse artigo, apresentamos cinco razões pelas quais os sites ainda importam para as buscas locais em 2019.

Se você estava pensando em tirar esse item da sua estratégia de comunicação, saiba que essa pode não ser uma boa ideia.

63% dos consumidores ainda conferem o site antes de decidir por uma empresa



Um relatório produzido pela Local Search Association (LSA), nos Estados Unidos, em abril de 2017 indicou que 63% dos consumidores preferem conferir mais informações sobre uma empresa por meio de um site oficial.

Isso coloca as páginas próprias como o segundo meio mais utilizado para se obter informações sobre um negócio.

Curiosamente, mesmo com o aumento no uso das redes sociais, esse percentual se manteve inalterado.

Em 2015, a mesma pesquisa apontou um índice de 60% nesse mesmo fator. Isso significa que os sites se tornaram um elemento de validação da informação obtida não apenas via mecanismos de busca, mas também por meio das redes sociais.

95% usam mecanismos de buscas para fazer pesquisas


Quando você precisa encontrar um tipo de estabelecimento próximo à sua casa, em que lugar você pesquisa primeiro: nas redes sociais ou nos mecanismos de busca? A maioria das pessoas recorre à segunda opção. Uma pesquisa da BrightLocal de 2016 indicou que apenas 5% dos entrevistados nunca usaram os mecanismos de busca para encontrar algum comércio.

Em outras palavras, isso significa que estar bem ranqueado nos mecanismos de busca continua sendo fundamental para aumentar as chances de que a sua empresa seja a escolhida pelos usuários. Por essa razão, ter um site continua sendo uma das maneiras mais eficientes de aumentar a sua conversão.

Proximidade de quem pesquisa influencia no resultado das buscas


Mecanismos como o Google são integrados ao Google Maps. Isso significa que, a partir da localização de quem faz a busca, os resultados podem ser diferentes. Se por um acaso você for o único na sua região com um site otimizado, é bem provável que você acabe aparecendo por primeiro.

Benefícios como esses as redes sociais ainda não são capazes de oferecer. Por lá, as buscas são muito mais direcionadas e é mais importante ter frequência de postagens e alcance entre os seguidores da sua página do que qualquer outra coisa.

Empresas sem site são malvistas por 30% dos consumidores


A regra é antiga, mas ainda vale: “se não está no Google é porque não existe”. Esse pensamento surgiu mesmo antes do sucesso das redes sociais, mas ainda hoje podemos usar essa linha de corte como parâmetro.


Uma pesquisa da YP e da LSA descobriu que pelo menos 30% dos consumidores deixam de lado as empresas quando, na hora das pesquisas, descobrem que elas não têm um site.


Para 46%, ter um site é determinante para que eles confiem em uma empresa


Uma pesquisa conduzida pela Universidade de Stanford apontou que 46% dos consumidores decidem o quanto uma empresa é confiável após uma visita ao site.


Itens como design adequado para a proposta, layout de fácil navegação e até mesmo a tipografia utilizada são considerados na formação de uma “primeira impressão” sobre a empresa.

Em outras palavras, isso significa que não basta ter um site no ar, é preciso ter uma boa página e que atenda as necessidades que o seu público espera. Pense no site como um complemento às redes sociais, um fator de validação para a compra.

Outro estudo conduzido pela e-tailing Group e pela Oracle indicou ainda que imagens de qualidade dos produtos vistas em um website são decisivas na hora da compra online para 75% das pessoas.


A ACM marketing digital pode ajudar a sua empresa a criar esse engajamento com seus potenciais clientes. Criamos o site da sua empresa, criamos páginas nas redes sócias, e gerenciamos todo trabalho de divulgação e criação de conteúdo para atrair novos clientes.

Fale com a ACM Marketing Digital sobre os objetivos do seu negócio e alavanque sua empresa com o marketing digital!

Acesse nosso site para saber mais - http://acmdigital.com.br/


Central de Atendimento - (11) 2228.2871



Como maximizar seu alcance usando hashtags no Linkedin.

A principal rede social destinada a aqueles que procuram oportunidades de trabalho e contatos profissionais tem também os seus segredos. No LinkedIn, saber como usar hashtags importa tanto quanto a qualidade das postagens que você faz.

Por essa razão, se você quer mais do que simplesmente compartilhar conteúdo e espera obter resultados cada vez melhores com eles, uma boa dica é ficar de olho nesses mecanismos auxiliares que ajudam a promover conteúdo.

Nesse aspecto, compreender a função das hashtags é necessário para que as suas postagens cresçam em alcance e o seu perfil se torne mais procurado.

Explore o recurso das hashtags que você segue


O recurso de seguir hashtags vem sendo bastante encorajado pelo LinkedIn. Você pode adicionar quantas hashtags quiser na lista, mas certifique-se de pesquisar e encontrar as melhores, ou seja, aquelas que tenham um conteúdo que tenha relação direta com aquilo que você posta ou que atraiam o público desejado.

Por padrão, o sistema mostra apenas três como principais, ficando às demais a alternativa “veja mais”. Por isso, coloque aquelas que você julgar como mais importantes por primeiro, pois elas é que serão visualizadas pelos visitantes da sua página – e terão prioridade nas buscas. Para encontrar boas opções de hashtags, clique no recurso “Descobrir mais”.

Determine quais hashtags você utilizará

Agora que você sabe que as hashtags são importantes, a pergunta seguinte a ser feita é: quais eu devo escolher? Nesse momento entra em cena uma trabalho extra de pesquisa, que deve ser realizado também fora do LinkedIn.


Passo 01: pesquise no Twitter e no Instagram, outras duas redes sociais amplamente populares e nas quais as hashtags fazem diferença, quais são os termos mais usados por perfis que visem atingir o mesmo nicho de mercado que o seu.


Passo 02: depois, verifique a popularidade de cada uma dessas hashtags. Ela precisa reunir muitas pessoas e a maioria das publicações deve estar relacionada ao contexto no qual você está inserido, se não os resultados não serão muito bons.


Passo 03: algumas hashtags genéricas podem parecer amplamente populares, mas na prática não se mostram muito efetivas. Você pode ainda recorrer a ferramentas pagas, como o Hashtagfy.me, para verificar a popularidade de alguns termos.

Incorpore as hashtags à sua estratégia de marketing


De agora em diante você pode começar a utilizar as suas hashtags principais nas postagens em que publica. Isso vai fazer com que os seus posts sejam encontrados pelas pessoas que seguem os mesmos termos, ampliando as possibilidades de que você se destaque entre o público-alvo pré-determinado.

Faça também um trabalho reverso. Clicando nas hashtags, encontre as publicações relacionadas aos assuntos que você pretende se destacar, curta e comente as postagens, com textos que agreguem algum valor à discussão. Muitos cometem o erro de comentar qualquer coisa e depois não entendem o porque a estratégia não deu resultados.

Siga pessoas que são referência em sua área

A exploração das hashtags dará a oportunidade a você de encontrar os principais influenciadores em seu segmento no LinkedIn. Falamos daquelas pessoas que têm muitos seguidores e que postam ou compartilham bons conteúdos com muita regularidade. Se a sua estratégia é crescer, você precisa seguir e estar próximo a essa pessoas.

Torne-se um membro ativo em discussões nos grupos relacionados. Faça perguntas relevantes, compartilhe artigos complementares, vídeos e, principalmente, conteúdo original produzido por você. Auxilie aqueles que têm dúvidas, respondendo às perguntas deles e trazendo insights interessantes para o debate.

A ACM marketing digital pode ajudar a sua empresa a criar esse engajamento com seus potenciais clientes. Criamos o site da sua empresa, criamos páginas nas redes sócias, e gerenciamos todo trabalho de divulgação e criação de conteúdo para atrair novos clientes.

Fale com a ACM Marketing Digital sobre os objetivos do seu negócio e alavanque sua empresa com o marketing digital!

Acesse nosso site para saber mais - http://acmdigital.com.br/


Central de Atendimento - (11) 2228.2871